Por Olimpio Araujo Junior | Founder - GestordeMarketing

As roupas que você usa, o carro que você dirige, a música que você ouve, as comidas que você come, e quase tudo o que você consome não foi definido por você. Alguém em algum momento, em algum departamento de marketing ou de desenvolvimento de produtos decidiu antes o que você iria consumir. 

consumer-kids-2Vivemos em um mundo baseado no consumo, e isso é tão forte que não importa nem ao menos qual sua ideologia política, religiosa ou étnica. Socialistas usam iPhones e propagam sua ideologia pelas redes socais capitalistas. Radicais islâmicos usam a web para recrutar novos adeptos e para propagar seus ideais. Religiões se transformaram em verdadeiras indústrias, responsáveis por produtos dos mais diversos, desde livros, programas de TV, bandas dos mais diversos estilos musicais, e produtos de todos os tipos.

Posso afirmar inclusive que nem a religião que você segue foi escolhida por você. Ela é resultado da influência de sua família, do grupo ou sociedade onde você vive, e até das mídias que você acompanha. Se você tivesse nascido em Israel, a probabilidade de ser judeu seria muito grande, se tivesse nascido no Tibet, provavelmente seria budista, se tivesse nascido na Índia, com grandes chances seria hindu, se nascesse no Oriente Médio, com certeza seria islâmico, mas como nasceu no ocidente, é muito provável que seja cristão. Não foi você que decidiu isso, apesar de que provavelmente você acredite que foi. Você é apenas um produto do meio e da sociedade em que vive, e todas as religiões utilizam o marketing para consolidar suas ideologias e crenças.

Modas, tendências e até hábitos e costumes são ditados por pessoas que por algum motivo conseguem influenciar os demais membros de um grupo ou de uma sociedade.

O marketing tem um poder que poucos compreendem e que muitos insistem em negar: o poder de criar tendências, desejos e necessidades.

Há 20 anos era totalmente possível viver muito bem sem um smartphone, sem internet, sem computadores. Na mesma época ninguém comprava água mineral, no máximo você tomava água de um filtro de barro que ainda era um luxo para muitas famílias. Muitas das coisas que consumimos hoje foram impostas pelo marketing ao longo dos anos, tornando-se em algum momento “indispensáveis” e tão comuns em nossas vidas que quase chegamos a acreditar que realmente as utilizamos por livre escolha.

Lamento informar você. Não importa quais sejam seus argumentos contra esse texto, querendo ou não, você é apenas mais um produto do marketing e a no ser que resolva a partir de hoje romper com o modelo vigente e se mudar para uma caverna no meio de uma floresta, ou para uma ilha deserta, todas suas decisões continuarão sendo influenciadas por alguém que decidiu antes o que você deve ou não consumir. 

Compartilhe:

Comentarios

Comentarios